O Projeto de Carbono

A fábrica utilizava lenha nativa sem manejo florestal da Caatinga como combustível para produzir peças cerâmicas. Como o uso de lenha nativa sem manejo florestal é uma prática comum na região, ela é oferecida com um preço mais baixo, do que são oferecidas outras biomassas, como a algaroba e a poda de cajueiro. Para reduzir seu impacto ambiental, em 2006, a fábrica optou por tornar sua produção mais sustentável. Assim, investiu em equipamentos que possibilitaram a alimentação dos fornos com biomassa renovável, e a partir de julho de 2007, a fábrica interrompeu 100% do uso de lenha nativa sem manejo florestal. Essa troca de combustível proporcionou a redução de emissão de GEEs para a atmosfera e a geração de créditos de carbono.

Para tornar a substituição possível, a fábrica investiu e ainda investe constantemente em inovações tecnológicas e adaptações para o uso da nova biomassa. Quando a fábrica usava lenha nativa sem manejo florestal, a madeira era inserida dentro do forno, por um trabalhador que ficava exposto ao calor e não era necessário nenhum maquinário ou grande experiência para realizar essa operação. Hoje em dia, a fábrica possui um picador, que pica a biomassa renovável que chega na cerâmica e a alimentação no forno é semi automática, não sendo mais necessário que o trabalhador seja exposto ao calor excessivo do forno. Para essas mudanças acontecerem foram necessários investimentos na fábrica, aquisição de novos equipamentos e treinamento da equipe para a nova operação.

- De acordo com o relatório de descrição do projeto, estima-se que esse projeto reduzirá 417,800 tCO2e em 10 anos.

- Benefícios socioambientais: além da redução da emissão, o projeto de crédito de carbono da cerâmica ainda traz diversos benefícios sociais e ambientais, que são analisados e monotirados através da metodologia SOCIALCARBON. O SOCIALCARBON é uma metodologia que analisa os benefícios adicionais que um projeto de crédito de carbono gera.

A Kitambar possui uma série de benefícios que são periodicamente monitorados, avaliados e auditados por equipe de auditores de terceira parte. Podemos destacar benefícios como:

- Os trabalhadores da cerâmica recebem diversos benefícios adicionais ao salário;

- além dos benefícios adicionais, os trabalhadores também recebem capacitação profissional por meio de cursos oferecidos no SENAI, além de um programa de alfabetização que há hoje dentro da cerâmica;

- A cerâmica mantém uma parceria com o ICIA, Instituto do Câncer Infantil do Agreste, o qual fornece tratamento médico para crianças com câncer;

- A cerâmica também possuiu uma parceria com a ONG Associação Caatinga, do qual faz parte do programa “Eu protejo o Tatu Bola”. A cerâmica contribui assim ainda mais com a preservação do bioma local e da fauna da região, uma vez que o tatu bola é um animal na lista de espécies ameaçada de extinção;

- A cerâmica atende a todos os requisitos de saúde e segurança no trabalho, além de contar com técnicos de segurança que trabalham dentro da fábrica ajudando a garantir um ambiente seguro;

- A cerâmica participa de diversos eventos e reuniões onde disseminam o conhecimento e as práticas sustentáveis que mantém.

Se está construindo ou reformando a kitambar é garantia de qualidade em sua obra. Faça seu orçamento.